2019 vai ser o ano do vinil de alta definição; será?
18/01/2019 10:10 em Tecnologia

Uma empresa austríaca desenvolveu uma técnica de gravação em vinil que vai aumentar o tempo de reprodução em mais de 40% em ambos os lados do disco e melhorar a qualidade do som.

A renascida popularidade do vinil levou as empresas das indústrias da música e tecnologia a debruçarem novamente sobre o formato. O resultado desta atenção comercial deu asas a novos produtos, como é o caso dos leitores de vinil portáteis, mas a Rebeat Innovation pretende elevar os padrões de qualidade do formato a um novo patamar.

A proposta da empresa austríaca consiste em converter a informação analógica contida no vinil, para um mapa topográfico 3D, gravado a laser diretamente na face do disco. De acordo com a Pitchfork, este método permite alargar o tempo de reprodução em mais de 40% em cada um dos lados do LP, e melhorar a qualidade do som. Adicionalmente, será possível eliminar os químicos tradicionalmente utilizados no processo de fabricação. Note que apesar de ter todo o processo desenhado e testado, a Rebeat Innovation não informou quando os primeiros vinis HD estarão no mercado.

A empresa recebeu um investimento de 4,8 milhões dólares recentemente, e vai utilizar 600 mil para adquirir o sistema de gravação a laser, que só deverá estar pronto a operar no mês de julho. 

Outro dos pontos positivos desta atualização é que apreciadores do vinil não terão de atualizar os seus equipamentos de reprodução para poderem ouvir música com estes discos, uma vez que eles podem ser reproduzidos por qualquer tipo de leitor.

Numa primeira instância, os puristas da música podem oferecer alguma resistência a esta nova técnica, uma vez que impacta diretamente numa técnica de produção tradicional de um formato que é há várias décadas defendido pelos consumidores. As vantagens técnicas podem ser argumentos de peso no desafio que será convencer o mercado.

Vamos aguardar...

FONTE: TekSapo

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!